-->

[RESENHA DUPLA] Uma aventura da Tiffany Dolorida, de Terry Pratchett




Os Pequenos Homens Livres e Um Chapéu Cheio de Céu fazem parte de uma série do Terry Pratchett criada dentro de outra série chamada DiscWorld. Como assim uma série dentro de uma série? Assim: Pratcher criou um universo onde um mundo dominado por magia é sustentado pelos ombros de quatro elefantes gigantes. Sendo que estes elefantes gigantes, por sua vez, estão sustentados pelo casco de uma tartaruga - que, imagino, deve ser bem maior que os quatro elefantes juntos, certo?. Esta ideia foi inspirada em uma crença da mitologia hindu, o que deixa a história toda ainda mais interessante e diferente.

Mas para ler a história da Tiffany Dolorida não é preciso ler todos os outros livros, muitos são histórias independentes e, se não me engano, a história da Tiffany é contada em quatro livros (DiscWorld tem mais de 30 livros no total). Os Pequenos Homens Livres vai contar o início das aventuras da Tiffany, mas como a abertura já deixa a entender "Algumas coisas começam antes de outras".

Tiffany Dolorida é uma menininha de nove anos que vive em uma fazenda na terra do Giz, um lugar onde não dá para se formar uma boa bruxa. Pelo menos é isso que a maioria das bruxas pensam, inclusive Miss Tick que está a caminho do Giz para investigar uma ondulação nas paredes do mundo - o que não pode significar boa coisa. Com o seu cotovelo esquerdo lhe dizendo - sim, as bruxas ampliaram o conceito de "escutar o coração" e passaram a escutar também outras partes do corpo - que existe alguma bruxa por aquelas terras, Miss Tick acaba conhecendo Tiffany e vendo o seu potencial. Mas acredita que a menina ainda é muito nova para lidar com os mistérios e as criaturas que têm invadido o Giz.

Sendo assim, a bruxa veterana parte em busca de outras companheiras mais poderosas e deixa seu amigo sapo (falante) de olho na Tiffany para evitar que a garota se envolva. E obviamente ela se envolve, pois fica muito difícil ficar sem fazer nada quando seu irmão mais novo, Wentworth, é sequestrado. Dessa forma, Tiffany acaba pedindo ajuda para os pequenos homenzinhos que a tem observado escondidos durante um tempo, chamados Nac Mac Feegles, também conhecidos como pictsies ou Os Pequenos Homens Livres. Com um pouco de lábia e um leve suborno com Unguento de Ovelha (uma bebida alcoólica extremamente muito forte - sim, assim mesmo com redundância), ela parte em busca de seu irmão,  juntamente com os Feegles, em terras estranhas e armada apenas com um frigideira. Já dá para reparar que confusão é que não falta nesta história, né?


Já no segundo livro, Um Chapéu Cheio de Céu, Tiffany já está com 11 anos e pronta para ampliar seus conhecimentos sobre magia, por isso Miss Tick acaba arranjando um esquema para que seus pais achem que a garota está indo trabalhar na casa de uma mulher que vive sozinha, chamada Srta Plana, que fica fora do Giz. No entanto, a verdade é que a Srta Plana é uma bruxa pesquisadora cheia de peculiaridades e mistérios que vai ajudar Tiffany a controlar e desenvolver melhor os seus poderes. Mas o que a garota não sabe, as bruxas desconfiam, os Feegles  e o leitor sabem desde o início do livro é que a protagonista, sempre tão sagaz, desta vez está correndo um perigo muito maior do que o do primeiro livro. Há alguém ou alguma coisa querendo dominar o seu corpo e desta vez os Nac Mac Feegles podem não conseguir ajudá-la.

Tiffany foi uma personagem que me conquistou logo de cara, é uma garotinha muito inteligente, precoce, sem papas na língua que entende do significado das palavras e fica muito irritada quando as pessoas as usam de forma incorreta. Sem falar que não se deixa dominar por sentimentos negativos, como medo. Em Um Chapéu Cheio de Céu fica muito visível o quanto Tiffany amadureceu e cresceu, consequentemente os desafios que terá que enfrentar neste segundo livro serão muito mais tensos. Há toda uma explicação no primeiro livro do porquê ela quer tanto se transformar numa bruxa que não só me fez rir sozinha, como também me identifiquei horrores com uma argumentação em específica:

"Ela nunca gostara do livro [Côntos de Phadas], na verdade. Parecia que ele tentava lhe dizer o que fazer e o que pensar. Não se desvie do caminho e não abra essa porta, mas odeie a bruxa malvada, porque ela é malvada. Ah, e acredite que o tamanho do sapato é um bom jeito de se escolher uma esposa" (p. 56)

Apesar de Tiffany ter me agradado muito, quem rouba a cena dos dois livros e ganha muito destaque são Os Pequenos Homens Livres, que são homenzinhos ruivos de 15 cm repletos de tatuagens azuis pelo corpo. Mas não se deixe enganar pelas aparências! Os Nac Mac Feedles são pequenos, porém, muito fortes, capazes de carregar ovelhas na intenção de roubá-las ou carregar a própria Tiffany para fugir do perigo. Os pequenos ruivos são leais, corajosos, adoram beber, brigar e roubar qualquer coisa que não esteja pregada no chão (mas nunca roubam daqueles que nada têm). Foi inevitável não imaginá-los como os nossos queridos smurfs - outra semelhança é que quase não existem pictsies mulheres, porém o clã é sempre governado por uma mulher, que ocupa o posto de kelda.

Os Pequenos Homens Livres e Um Chapéu Cheio de Céu são livros voltados para um público mais juvenil, com uma narrativa até mesmo infantil. Entretanto, fazem parte daquela leva de livros que conversam com as crianças mas dizem muito mais aos adultos. O engraçado é que achei as aventuras da Tiffany uma mistura muito bem pensada e elaborada de dois livros que, curiosamente, eu não curto: Alice no País das Maravilhas e As Crônicas de Nárnia. Já a escrita e o humor de Terry Pratcher tem um quê de semelhança com a do Douglas Adams, autor de O Mochileiro das Galáxias, repleta de sarcasmos, ironias e com um toque de nonsense. Nem preciso dizer que amei, né?

"Vendiam a chave do universo para pessoas que nem sabiam que ele estava trancado" (Os Pequenos Homens Livres, p. 19)

CONVERSATION

17 comentários:

  1. Oie,
    Ótima resenha e uma boa ideia fazer uma resenha dupla....
    Achei essa história muito maluca! quero saber mais sobre essa mitologia Hindu.
    A Tiffany parece ser uma garota muito esperta, mas essa história também é bem confusa...hahaha deu um nó na minha cabeça.
    Beijos
    Blog Relicário de Papel
    relicariodepapel.wordpress.com

    ResponderExcluir
  2. Olá,

    Nossa que resenha maravilhosa e super divertida. Gostei muito de ambos os livros, gosto sempre de histórias de aventuras e esses protagonistas chamaram bastante a minha atenção. Com certeza vou embarcar na história.

    Abraços
    oblogcaentrenos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Eu ainda não li esses livros, mas eu curto bastante livros do gênero e a premissa desses dois me agradaram muito, ainda que eu não seja de fato o público deles.
    Só de ter uma personagem com o nome "Tiffany Dolorida" já me faz ter vontade de ler hahaha!
    Os homenzinhos realmente me lembram os smurfs, porém mais legais, rs.
    A personagem principal parece ser uma menina bem esperta e cativante.
    Adorei a resenha dos livros e pretendo lê-los!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Menina! Achei tudo muito interessante.
    Vou fazer o teste co Pequenos homens livres.
    Adorei a resenha.
    Bjs
    www.mundoliterando.com.br

    ResponderExcluir
  5. Já tinha lido outra resenha e não entendi essa história de série dentro de série. Agora sim kkkk e achei muito interessante! Acho que no momento não leria, mas um dia com certeza quero conhecer. Beijos

    ResponderExcluir
  6. Olá, apesar da ótima resenha, eu achei a série muito confusa, e a série dentro da série mais confusa ainda.
    Mas obrigada pela dica, bjs

    ResponderExcluir
  7. Oieee!
    Nossa... que coincidência acabei de chegar em casa e meu irmão me disse que comprou esse livro hoje (volume 2)! Que invejaaaa kkkkkkkk com certeza vou ler... amo literatura infanto juvenil, principalmente com toques de fantasia e sarcasmo. Parabéns pela ótima resenha! ;)

    ResponderExcluir
  8. eu curto a escrita de Terry e quando vi esses lançamentos fiquei bem ansiosa pra ler... as capas estão lindas e convidativas...
    bom que dá pra ler sem necessidade de saber toda a história da série Discworld que é enorme, só li um até agora xD
    dicas anotadas, espero ler logo esses dois títulos...
    bjs :D

    ResponderExcluir
  9. Olá, os livros parecem ser bem divertidos, mas por você ter mencionando que eles são voltado para um publico mais jovem, faz com que eu não tenha interesse em lê-los. Parabéns pela resenha dupla.

    ResponderExcluir
  10. Olá, tudo bem?
    Guria, que amor esses livros! E, realmente, não parece um livro inteiramente voltado às crianças. Ele parece ser bem divertido e eu fiquei bem curiosa. Além disso, as comparações que você fez no final fecharam a resenha com chave de ouro.
    Beijos <3

    ResponderExcluir
  11. Olá Barbara!
    Adorei sua resenha! Tenho uma curiosidade imensa para conhecer as obras de Terry Pratchett. Sabe aquele autor que você não leu nenhum livro, mas tem certeza de que irá adorar? Então, esse é o meu caso com esse autor rsrs...

    umreinomuitodistante.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Foi uma boa ideia juntar a resenha de dois livros da mesma coleção em uma só. Já tinha visto outras resenhas desse livro e dessa coleção, e todas afirmam que o livro é muito legal, tanto para jovens como para adultos. Pensei nos smurfs tb, mas a ruivice e mania de pegar coisas me lembrou bastante dos duendes/gnomos das lendas irlandesas (mas eles não tinham tatuagens)... Tomara que você consiga termianr de ler a coleção toda! bj! Nu.
    As 1001 Nuccias | Curte aí!

    ResponderExcluir
  13. Olá, apesar de não ter entendido muito bem a parte de ser uma serie dentro de uma serie fiquei bem curiosa para ler os dois livros, adoro livros juvenis e gostei de saber que ele tem um pouco de Alice no País das Maravilhas e As Crônicas de Nárnia *-*

    Visite "Meu Mundo, Meu Estilo"

    ResponderExcluir
  14. Oie
    tenho ouvido falar muito dos dois livros e parecem ser ótimos, eu amei a capa mas a história não é bem o que costumo ler, mesmo assim, legal a dica para quem curte e ótima resenha

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Olá não conhecia os livros, mas gostei da dica...parecem ser leituras bem divertidas.

    Abraços

    ResponderExcluir
  16. Oie,
    amo livros juvenis.
    Adorei as histórias e fiquei morrendo de vontade de ler todas as histórias.
    AMEI ♥

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  17. Oi!!
    Eu não conhecia esses livros, mas já me encantei pelas capas e pela história de Tiffany Dolorida, que nome né.
    Adorei você ter apresentado a resenha dos dois livros juntos, que máximo essa história, boa pedida para ler algo divertido e envolvente.
    Vou querer conferir as história dessa personagem.
    Beijão!

    ResponderExcluir

Voltar
ao topo