-->

[RESENHA DUPLA] A Garota do Calendário, Audrey Carlan



Não gosto de gastar meu precioso dinheiro com livros que acho que não vou curtir tanto. Quem é que gosta, não é mesmo? Mas um pacotinho azul de parceria com o Grupo Editorial Record chegou por aqui e, para minha surpresa, eram os dois primeiros livros da série A Garota do Calendário, lançada pelo selo da Verus Editora. Uma série erótica. Gênero este que, confesso, costumo torcer o nariz. Não pelo gênero em si, mas pelo modo como normalmente é trabalhado.

Sou uma leitora que gosta de ser surpreendida, por isso não sou de ficar afastando e repudiando leituras que acredito que não vou gostar. Se elas caírem nas minhas mãos eu vou dar a chance. Então dei a chance para história da Mia Saunders. É sempre bom ler um livro que você acha que vai detestar por puro preconceito, pois alguma parte ou algum trecho vai acabar te surpreendendo. E apesar de ter me surpreendido positivamente com alguns detalhes dos dois livros da série, Janeiro e Fevereiro, ainda acho que não encontrei o livro certo.

A Garota do Calendário tem uma proposta bem interessante de trazer a rotina de uma acompanhante ou prostituta de luxo - sabe o famoso book rosa? Então. Mia Saunders é uma jovem que nunca soube escolher bem seus namorados. O último, Blaine, além de ser um agiota deixou seu pai endividado por causa de jogos e bebidas. Como ultimato para pagar tudo que o deve ao ex-namorado, o pai de Mia acaba espancado e internado em coma. A dívida, então, vai parar nas mãos da protagonista que recebe o sobreaviso de que se o valor não for logo quitado a próxima será sua irmã mais nova, Maddy.

Sem outros recursos, Mia acaba aceitando a proposta de sua tia, uma cafetina, de virar uma "acompanhante de luxo" durante um ano, período que elas cogitam que será o suficiente para pagar todo o valor que o pai da jovem deve a Blaine. Sendo que em cada mês terá um cliente diferente, por isso a série é dividida em 12 livros e não se desesperem pela quantidade, já que todos os livros parecem ser tão finos quanto estes dois primeiros - dá para ler os dois em uma tarde.



Apesar de ter me interessado pela proposta do livro, na verdade acabei me decepcionando com o desenvolvimento do enredo ao longo das duas histórias. A autora acaba romantizando esta vida que, para muitas mulheres e homens, torna-se o verdadeiro inferno. As pessoas entram neste ramo por diversos motivos e diversas razões, mas - seja lá quais são seus motivos - acabam sem ter como sair. Não é uma vida fácil e aventureira, cheia de boas lembranças como A Garota do Calendário faz parecer. Claro que é um livro de ficção com o objetivo de entreter, mas fiquei realmente incomodada em ler um livro com esta temática sabendo que no mundo a fora tem gente sofrendo dentro deste contexto.

Além disso, Janeiro e Fevereiro caem em muitos clichês românticos que não curto e já expliquei o porquê nesta postagem. No primeiro livro, Janeiro, Mia conhece seu primeiro cliente Weston Channing Terceiro e os dois se dão bem logo de cara, sem falar na química que fica visível entre eles. No contrato da jovem fica claro que ela não é obrigada a aceitar qualquer envolvimento sexual, porém, caso haja, o cliente é obrigado a pagar um extra de 20 mil. E, claro, que não demora para Mia e Wes caírem nos braços um do outro, mas tudo acontece com uma condição: nunca se apaixonarem. Obviamente é isso que acaba acontecendo e todo leitor já sabe que vai acontecer desde o início.

Porém, não vou ser injusta. O primeiro livro de A Garota do Calendário, ao mesmo tempo que traz a mensagem que só vamos ser felizes com um gostosão do lado e que a vida é um grande conto de fadas para as prostitutas de luxo, também nos mostra o quanto é difícil fazer a razão se sobrepor às emoções. Por mais que nos concentremos a não nos envolver com alguém, às vezes o plano acaba sendo rasgado em milhões de pedacinhos. O início de Janeiro me conquistou logo de cara, narrado em primeira pessoa pela protagonista, peguei-me dando risadinhas e me identificando com suas primeiras palavras. Pena que o resto do livro e o segundo volume da série não mantiveram meu interesse tão ativado.



Já o segundo livro, Fevereiro, foi de longe o livro que menos gostei. A personagem principal perde um pouco da coerência logo no final de Janeiro, pois para quem sai do primeiro cliente completamente apaixonada, ela já vai com todas as garras em cima do segundo - um artista francês, que fará dela sua musa inspiradora, chamado Alec Dubois. Mesmo antes de conhecer o cliente, Mia já está toda preparada para jogar o cara na cama e só volta a pensar em Wes quase na metade do livro.

Detestei o Alec. Ele é muito do clichê de como o resto do mundo enxerga os franceses, muito meloso, muito utópico, muito nhenhenhé. Fevereiro ao mesmo tempo que mostra que relacionamentos têm intensidades diferentes também mostra, de uma forma triste, que podem ser substituídos de forma fácil, que é fácil se envolver com alguém quando há honestidade, intimidade e convivência (e quando a pessoa tem um corpo escultural), como é o caso de Mia e Alec.

Apesar de ser um livro erótico, não achei tão erótico assim. As cenas de sexo me pareceram bem repetitivas, usando as palavras e cenas muito semelhantes para descrições. Para não dizer que autora não inova, em Fevereiro, tem uma ou duas cenas um pouco mais diferentes. No entanto, o resto do livro continua indo na mesma mesmice. Mesmo o foco do livro sendo a parte erótica, existe todo o drama familiar que se desenrola em segundo plano e, ao final de Fevereiro, Audrey dá a entender que o terceiro livro, Março, terá uma carga emocional mais pesada.

Não sei se vou continuar acompanhando a série até o final. Gostaria muito que os próximos livros trouxessem histórias mais reais; clientes mais reais, sem corpos esculturais e bondosos. Adoraria ver a Mia sair um pouco do conto de fadas de que todos os seus clientes vão ser compreensivos e atenciosos, além de ver ela mais envolvida e preocupada com o motivo dela ter aceitado entrar naquela vida, pois até agora parece que tudo não passa de uma grande diversão.




[DEBATE] Precisamos falar sobre os livros eróticos


a Rafflecopter giveaway
-> clique no link acima para particopar do sorteio :)

Regulamento do sorteio: 

 • A promoção será encerrada no dia 29.08.2016 e o resultado será divulgado em todas as nossas redes sociais; 
• O envio dos livros será feito em até 45 dias úteis; 
• O envio do livro é de responsabilidade do blog Um Metro e Meio de Livros; 
• O blog Um Metro e Meio de Livros não se responsabiliza por extravios dos Correios; 
• Perfis falsos serão desclassificados; 
• É necessário residir em território nacional; 
 • O ganhador deve responder o e-mail com o resultado da promoção em até 72 horas, caso contrário, um novo sorteio será realizado;

CONVERSATION

4 comentários:

  1. Oiiie ...
    Sua resenha sobre esta série foi a mais realista até o momento.
    Quando vi a sinopse do primeiro pensei "ah legal" mas quando vi que seriam 12 livros da mesma garota com 12 caras perfeitos diferente e só recebendo uma vida de luxos e diversão, fiquei um pouco decepcionada, e olha que eu gosto do genero. Mas concordo com você, precisava ser mais real, menos contos de fadas. Mas ainda assim a curiosidade toma conta kkkkk. Quero MUITO ler.
    Vou aproveitar e participar desse sorteio lindo: jhenny_622@hotmail.com
    Bjoes...

    ResponderExcluir
  2. Olá!

    Nossa, eu também não gosto de livros eróticos não, viu? E logo quando vi A Garota do Calendário achei que poderia ser legal por ter um contexto diferente e tal, mas depois dessa sua resenha vou passar longe igual faço com os outros livros eróticos, hahahaha. Prefiro bem mais um romance!

    Coral,
    Universe for Words

    ResponderExcluir
  3. Gosto de livros desse gênero, mas que sejam super hiper mega ultra power bem escritos.
    Porque tem uns muitos escrotos rs
    Estou louca para ler essa série e espero conhecer a escrita da autora em breve.
    12 livros, já me sinto falida *o*
    Participando do sorteio e torcendo.
    Beijos,
    Caroline Garcia

    ResponderExcluir
  4. tava pensando em lê só q nos 12 livros ela fica com 12 caras diferente ? Não mesmo, sou daquelas que vai se apaixonar por um e depois vou ficar arasada pq nn vão ficar juntos no final

    ResponderExcluir

Voltar
ao topo