strong, b { font-weight: 700; } -->
--- menu fixo original ---

[RESENHA] Perdido em Marte, de Andy Weir



Finalmente me curei da ressaca literária! Obrigada Andy Weir <3
Nem preciso dizer que minhas expectativas para este livro eram altíssimas, tão altas que eu me recusei a ver o filme, porque tinha medo que de alguma forma o filme tirasse a graça do livro. Mas agora, pensando bem, deveria ter visto o filme primeiro, mas já já explico o porquê.


Perdido em Marte vai contar a história de Mark Watney, um astronauta que faz parte da tripulação do Ares 3. As missões chamadas de "Ares" são missões tripuladas com destido a Marte - que, pelo o que eu pesquisei, são totalmente fictícias. Nestas missões, cada astronauta tinha uma tarefa (como coletas do solo marciano para testes) e a da Ares 3 se restringia à região chamada Acidalia Planitia, uma região plana sem muitas crateras e pedras (obs: vocês podem ver fotos reais das regiões marcianas mencionadas no livro clicando aqui) . Mas a missão da Ares 3 acaba sendo abortada subitamente por causa de uma forte tempestade de areia que poderia tombar a nave Hermes - a mais complexa e cara nave construída pela NASA -  e impossibilitar a volta dos astronautas para casa.

No entanto, quando toda a tripulação enfrentava a tempestade até a Hermes, Mark Watney acaba sendo atingido por uma antena e levado para deus sabe aonde. Sem conseguir localizá-lo, a comandante Lewis, uma fanática por disco music, acaba tendo que tomar a difícil decisão de deixá-lo para trás, e Watney é considerado morto. Só que o que ninguém esperava era que o astronauta fosse sobreviver ao acidente e se tornar o primeiro, único, exclusivo cidadão de Marte.

"A Ares 3. Bem, essa foi a minha missão. Certo, não exatamente a minha. A comandante Lewis era a responsável. Eu era apenas um dos trripulantes. Só ficaria "no comando" da missão quando fosse a última pessoa que restasse. Quem diria?... Estou no comando." (p. 9)

Sem ter muitas opções - afinal, não adianta chorar sobre o leite derramado -, Mark começa a fazer um registro sobre sua sobrevivência no planeta vermelho com esperaças de que alguém em algum dia descubra que ele não morreu no acidente. E, claro, começa um plano de como sobreviver até a próxima missão da Ares, que só deveria dar as caras em Marte dalí a quatro anos. Pois é. Watney começa, então, a fazer uma série de contas (zzzz) para descobrir o quanto de comida teria que racionalizar para conseguir sobreviver todo este tempo. A verdade é que, mesmo tendo comida destinada a seis pessoas, Mark acabararia morrendo de fome muito antes da Ares 4 pensar em pousar em Marte. Mas...

Ainda bem que Mark Watney é botânico. Ainda bem que Mark Watney trouxe terra da Terra cheia de bactérias vivas que podem possibilitar o plantio de alguma coisa. E ainda bem que Mark Watney é também engenheiro. Assim, qualquer coisa que resolver quebrar no Hab (a base construída pela NASA para ser o lar dos tripulantes da Ares 3 durante a missão), Watney pode tentar consertar - não sem correr mais risco de vida, claro. Ainda mais quando se está por conta própria sem nenhum tipo de contato com a Terra e sem poder contar com a ajuda dos cérebros por trás da NASA.

"Pergunto-me o que a Nasa pensaria do fato de eu estar mexendo no GTR [aparelho radioativo] dessa maneira. Eles provavelmente se esconderiam embaixo das escrivaninhas e se agarrariam às réguas de cálculo para se sentirem seguroso." (p. 76)

Perdido em Marte pode ter, a princípio, uma narrativa um pouco maçante - ainda mais para quem nunca conseguiu se entender com a matemática - por causa de todas as contas e reações químicas que Watney faz, e explica, para garantir sua sobrevivência. Mas garanto que essas partes diminuem conforme a leitura vai avançando. Sem falar que a grande graça do livro é o próprio Mark Watney, que é um cara que faz piada da sua desgraça e leva tudo com bom-humor (um humor sarcástico, irônico e debochado). Alguns podem dizer que Mark não convence como personagem, pois não se desespera e não chora loucamente de saudade de sua família explicitamente. Eu, por exemplo, se descobrisse que fui deixada em Marte sozinha e, provavelmente, fadada à morte, eu teria me encolhido em posição fetal e ficaria soluçando gritando pela minha mãe até que acabasse meu oxigênio.

Entretanto, vamos lembrar que Mark Watney não é qualquer um. Ele é astronauta treinado incansavelmente pela NASA, formado em Botânica e Engenharia Mecânica que obviamente possui uma intelegência acima da média. Não quer dizer que ele não sofra, que ele não queira ficar em posição fetal gritando por sua mãe. Só quer dizer que ele foi bem treinado para conseguir manter a mente clara para tentar arranjar maneiras de sobreviver. São sutis as passagens que dá para perceber que no fundo ele tá todo borrado de medo, mas ainda assim elas existem.

"Estou viajando 90 quilômetros por dia como de costume, mas só estou me aproximando 37 quilômetros de Schiaparelli, porque Pitágoras é um babaca." (p. 276)

A minha única ressalva é que em certa parte do livro Andy Weir menciona a Pathfinder e não explica o que é exatamente. Eu, como uma boa não entendedora de assuntos espaciais, não entendi nada e tive que apelar para o Google. Então, vou aproveitar para deixar bem explicado o que é Pathfinder para os desentendidos que tiverem curiosidade de ler Perdido em  Marte. Pathfinder foi uma missão não tripulada que tinha o objetivo de deixar um robô para tirar fotos de tantos em tantos tempos de Marte para que fosse possível estudar melhor o planeta. A nave foi lançada (sim, essa parte não é ficção!) em 1996 e pousou em solos marcianos no ano seguinte, o local foi batizado de "Memorial Carl Sagan" em homenagem ao cientísta e escritor do livro Contato (quem quiser ler a resenha, clica aqui).

Agora, porque eu me arrependi de não ter visto o filme antes de ler o livro? Bom, o filme basicamente tirou boa parte das piadas (e ainda as mais engraçadas) do Watney, o que deixou o filme com um ar mais sério. Sem falar que tiraram alguns desastres que acontecem com o Mark que eu considerei muito importantes para a história. Então, se eu tivesse visto o filme primeiro, o livro continuaria sendo muito bom e quem sabe eu teria curtido mais o filme. Mas, de qualquer forma, ambos passam uma mensagem muito importante: que quando uma tragédia afeta toda a humanidade sempre tem muitas pessoas dispostas a ajudar da melhor maneira que puderem. Atualmente temos dois grandes exemplos: o desastre em Mariana e os atentados em Paris (gostaria que eu não tivesse exemplos atuais :/).


CONVERSATION

24 comentários:

  1. Muito legal ver as diferenças entre livro e filme.
    Não é o tipo de história que me atraia, mas gostei da sua resenha.
    Valeu a dica.
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  2. Olá,
    Eu não tenho interesse nem de ler esse livro, nem de assistir o filme. Eu já li algumas resenhas dele e todos falaram sobre essa parte matemática do livro. Isso seria uma coisa que me incomodaria muito e também a parte dele estar sozinho e não ter diálogos, coisa que eu adoro nos livros. Quanto a adaptação, sempre tiram boa parte da história mesmo, isso já é mais do que comum.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sil. Eu não comentei isso na resenha, mas esse livro tem diálogos, sim! O livro é separado entre o "diário" do Mark e e as pessoas que trabalham na NASA.

      Excluir
    2. Eu não disse que a parte dos diálogos foi você quem comentou, foi nas outras resenhas que eu li dele.

      Excluir
  3. Oiiie
    Eu quero muito ver o filme mas não tenho vontade de ler o livro por não ser um gênero que aprecio tanto, mesmo assim, é uma bela dica para quem curte e sua resenha está ótima, tomara que eu goste do filme, pois vou arriscar haha

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Eu tenho vontade de assistir o filme só para conhecer um pouquinho melhor a história.
    Mentira! é só por causa do Matt Damon mesmo kkkkkkkk
    Juro que quando você falou na resenha "Entretanto, vamos lembrar que Mark Watney não é qualquer um. Ele é" foi impossível não completar com 'Ele é Matt Damon'.
    Gostei da sua resenha, mas o livro não é bem meu estilo e se tentar ler com essa coisa de calculo e quimica, aposto que abandono antes de ficar bom :/

    Beijinhos,
    Lica
    Amores e Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. AHAHAHHAHAHA o Matt Damon vale todo o filme! E eu ia justamente colocar isso "ele é o Matt Damon", mas como tava falando do livro não ia fazer muito sentido (apesar da capa ser essa coisa linda <3)

      Excluir
  5. Oiiii.

    Já tinha escutado algumas diferentes entre o filme e livro e vendo sua resenha ficou tudo muito melhor. Parabéns pela resenha.

    Beijos
    Kah Fernandes
    Booksandcarpediem.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi,
    Devo confessar que apesar de toda badalação sobre esse livro não tenho vontade de ler. Depois de ler a sua resenha tenho certeza que o livro não me agradaria, pois não tenho mt boa vontade com "matemática".
    Bjs!
    Fadas Literárias

    ResponderExcluir
  7. Babi lindona fico muito feliz que tenha amado a leitura, para nós leitores não há sensação melhor que terminar um livro que amamos. Dessa vez vou deixar passar a dica, não consigo ler livros com temáticas com naves, espaço não gosto, e não houve algo que me despertasse a tentativa. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  8. O nome nunca me chamou muita atenção, mas deve ser bem interessante. Não sei se leria o livro, mas talvez eu assista o filme,
    Beijos,
    cabanadosanjos.blogspot.com | como-julieta.tumblr.com

    ResponderExcluir
  9. Oiiie,

    Sabe, nunca me interessei nem pelo filme e nem pelo livro. Sabe a química não rolou kkkk não gosto de livros com naves e tals rs Vou passar a dica. Beeijos

    Amantes da Leitura

    ResponderExcluir
  10. Olha eu ainda não vi o filme e nem li o livro
    e sinceramente eu sou de boa em relação a isso.
    Eu prefiro ler quando der e ver o filme quando sair no telecine.
    Eu espero sabe? hahahahaa

    Mas eu gostei bastante da sua resenha, porque me parece ser uma estória bastante instigante e estou precisando de livros assim para poder sair da minha ressaca literária. Adorei sério. Espero poder gostar da estória assim como tantos outros leitores que tem comentado muito bem sobre ele =]

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/11/resenha-insones.html

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Eu ouvi muito falar desse livro, se eu não me engano teve até um filme sobre ele. Esse livro não é o meu gênero favorito, mas achei interessante a história. Não sei se leria no momento, mas quem sabe mais pra frente.
    Beijinhos!
    http://eraumavezolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Eu quero ler esse livro por causa da capa.... hahahahaha Sou dessas??? Siiiiimmmmm
    Adorei sua resenha e fiquei mega animada de saber que o livro tem cenas cômicas e piadas. Que pena que o filme não captou isso, mas quero ver o filme também.
    Meu Amor Pelos Livros
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Oie, tudo bem?
    Bom, já ouvi falar bastante da obra e do filme. Acho que eu prefiro ver o filme nesse caso, e não é por causa do Matt, tá?! Mentira, é sim! hahahahahahah O tema do livro não me chama muito a atenção, mas mesmo assim, vou anotar a dica, e quando eu tiver a oportunidade de conferir a história, deixarei ser surpreendida.

    Beijos,
    Dai | www.cheirodelivronacional.com.br

    ResponderExcluir
  14. Hehe, eu não ligo de assistir o filme primeiro, ou ler o livro, pra mim tanto faz, não sei se leria, pois não faz meu estilo, mas pra quem curte, deve que vai adorar, gostei da resenha!

    Beijos
    http://apaixonadaporleiturass.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Olá, que resenha incrível! Eu estou doida por esse livro e não vejo a hora de tê-lo em mãos para ler. Já ouvi todo tipo de comentário sobre ele e confesso que sua resenha me deixou bem animada para ir atrás dele, quero ver o filme também, mas só depois do livro.

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
  16. Acho que esse livro não é para mim, pois além de não ser o tipo de leitura de que gosto, sou péssima em matemática, portanto seria duplamente maçante. O que achei interessante foi o personagem, que possui um humor irônico. Gosto disso nos livros. De qualquer forma, colocando o que vi de positivo e de negativo nos dois pratos da balança, decidi que não lerei o livro. Gostei muito da resenha, minuciosa, dando uma ótima noção do que trata o livro.

    http://leituras-compartilhadas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Não sei se seria um livro que eu leria, apesar de gostar muito de ficção científica. Me amarro em filmes nesse estilo, acabei gostando pq meu noivo é apaixonado por esse tipo de tema. Acho que ele gostaria muito de ganhar esse livro.

    Para pessoas que teriam duvidas se leriam ou não esse livro, indicaria sua resenha com toda certeza!

    Adorei a capa do livro, pq é Matt. Matt é o Matt e ponto final!!! hahahahahaha

    Parabéns pela resenha, super recomendo!

    ResponderExcluir
  18. Ooi,
    Gostei muito que você trouxe a explicação do que não tinha entendido no livro! Acho que não leria porque não sou muito fã de livros nem filmes nesse estilo. E você mencionou que tem muitas fórmulas então..não é pra mim kk
    Vitória Zavattieri

    ResponderExcluir
  19. ótima resenha!!!! Não tenho esse livro e infelizmente não consegui ver o filme no cinema, mas quero muito ver!
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/
    Obs: Please, dê a curtida básica em: https://www.facebook.com/eternamenteprincesa/

    ResponderExcluir
  20. Olá!!

    Adorei sua resenha! Eu nunca tive vontade de ler esse livro, pq eu não entenda nada de espaço e essas coisas, então não é algo que realmente chame minha atenção, nem o filme eu vi!
    Mas lendo sua resenha eu senti muita curiosidade, talvez pela forma como descreveu o personagem, tirando a parte matemática da coisa, talvez eu goste!
    É engraçado como as vezes ver o filme primeiro é melhor né? Eu particularmente gosto! Sou do contra, sempre vejo primeiro o filme pq se eu gostar, com certeza vou gostar do livro!

    Bjus
    Blog Fundo Falso

    ResponderExcluir
  21. Babi querida! Saudades daqui!

    Então, vi o filme e adoreiiiii, quero ler o livro agora, em breve. ♥

    Beijos,
    Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir

Voltar
ao topo