-->

[RESENHA] Insônia, de J. R. Johansson

Antes de tudo, tenho que dizer que, ironicamente, uns dias depois de ter terminado de ler Insônia eu tive uma crise de insônia, o que só fez com que a história de Parker ficasse ainda mais presente na minha mente. Mas por mais que eu quisesse vir aqui e contar para vocês a história incrível e pertubadora que a J. R. Jonhansson criou minha mente estava incapacitada de conseguir raciocinar qualquer coisa. Só que FINALMENTE, depois de uma semana, eu consegui dormir mais do que 4 horas, então resolvi vir correndo preparar esta resenha.


Parker Chipp é um adolescente que tem um dom bem diferente, todos os dias ao invés de dormir e passar por todos os estágios do sono ele visita os sonhos da última pessoa com quem fez contato visual. Sem saber bem o porquê, Parker visita apenas a camada de sonho mais real, como sonhos relacionados à memória, o que às vezes pode ser bem agradável - como os sonhos de seu melhor amigo, Finn - ou completamente desagradáveis, como os sonhos de um velho faxineiro de uma biblioteca que assassinou a própria mulher.

O problema é que ao visitar os sonhos alheios, o próprio Parker não consegue dormir e descansar. E acho que todo mundo concorda que viver com privação de sono pode ser bem estressante, você começa a ficar mais irritadiço, seu corpo perde a sensibilidade motora e você pode apresentar tremores. Sem falar que fica praticamente impossível seguir uma linha de racioncínio lógica. Além disso, a falta de um sono regular durante muito tempo ou a total privação, como é o caso de Parker, pode levar a pessoa à morte.

"Ele era um reflexo da minha habilidade - da minha maldição. Tendo visto o que vira, eu também jamais seria o mesmo." (p. 11)

Sem ter encontrado uma solução para o seu dom, Parker acaba  se acostumando com a ideia de viver pouco tempo e seu único objetivo passa a ser buscar sonhos agradáveis que possa vivenciar sem acordar com a sensação de que presenciou um crime, como foi o caso do faxineiro da biblioteca. No entanto, após sofrer um acidente de carro, o garoto acaba tendo que se conformar em assistir o sonho de uma completa estranha e correr o risco de ver, mais uma vez, algo perturbador. Mas para a sua surpresa, o sonho da desconhecida é muito calmo, como se ela estivesse em transe numa espécie de meditação, um sonho com o clima ideal para uma sonequinha. Então, Parker resolve tentar a sorte e se acomada num canto para tentar dormir.

E ele consegue.

Voltar a dormir profundamente e ter seus próprios sonhos mexe tanto com o seu psicológico que ele começa a pensar em maneiras de reencontrar a menina dos sonhos tranquilos. Mas ele nem precisa gastar muitos dos seus neurônios cansados, já que logo no dia seguinte ele acaba esbarrando com ela. E a partir daí se transforma cada vez mais e mais em um completo viciado no sonho da Mia e passa perseguir a pobre da menina por todos os cantos para que ela seja a última pessoa com quem faz contato visual todos os dias. A coisa toda só piora quando Mia começa a receber uns e-mails estranhos, um misto de declações com ameaças de morte, e Parker chega em um nível de obsessão que até mesmo ele passa a duvidar de seus próprios interesses e na sua própria memória.

Insônia tem uma história tão intrigante, perturbadora e envolvente que foi praticamente impossível largar o livro para fazer qualquer coisa. Eu lia em pé, andando, no ponto de ônibus, dentro do ônibus e só consegui ir dormir depois que finalmente e infelizmente cheguei na última página. Mais uma vez a V&R me supreendeu com uma história incrível que eu já estou louca para saber que rumo vai tomar na continuação, Paranoia.  Sem falar que mais uma vez a edição está impecável. Acho que um dia ainda vou me desafiar a ler todos os livros do catálogo da editora só para tentar encontrar um livro que eu não goste.


CONVERSATION

4 comentários:

  1. Que história original, adorei a proposta, provavelmente irei ler logo, já adicionei à estante do skoob, haha.
    Beijos,
    Gabbi

    https://dearlysandra.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Esse livro tem me chamado a atenção faz um tempinho, simplesmente adoro histórias perturbadoras e envolventes, e esse tipo de contato que o personagem tem com a última pessoa que viu em seus sonhos é algo bem intrigante. Quero muito ler esse livro e saber mais sobre a história.

    Bjs, Glaucia.
    www.maisquelivros.com

    ResponderExcluir
  3. Tadinha de você, teve uma ressaca grande... É tão ruim não é? Quando li Caixa de Pássaros fiquei parada por tanto tempo que depois que eu "despertei" fiquei toda dolorida kkkkkk
    Gostei da dica, vou dar uma olhada no skoob.
    bjsss
    http://umavidaliteraria1.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. livro muito bom, obrigado pela dica, como não conheço muitas pessoas que leem, geralmente tenho que arriscar em alguns títulos ou comprar algo de autores q já conheço!

    ResponderExcluir

Voltar
ao topo