-->

[RESENHA] Agência de Invetigações Holísticas Dirk Gently, de Douglas Adams

O que um Monge Eletrônico e sua égua, fantasmas, pizzas, assassinatos, gatos perdidos, computadores e a essência musical têm em comum? Bom, o detetive particular Dirk Gently diria que tudo. Afinal, grandes mistérios só podem ser solucionados a partir da "interconexão fundamental de todas as coisas".

O começo dessa história... não, melhor. O estopim dessa história acontece quando Gordon Way, dono de uma famosa empresa de computação - cujos projetos curiosamente nunca dão certos -, é assassinado a sangue frio por alguém escondido no porta mala de seu carro, enquanto deixava uma mensagem na secretária eletrônica de Susan, sua irmã, para Susan, do seu escritório. Acontece que Gordon Way é conhecido por deixar longas mensagens divagando sobre suas ideias para a empresa nas secretárias eletrônicas de qualquer pessoa que tenha o telefone. Durante a mensagem deixada para sua irmã, Gordon aproveita para lembrá-la de cobrar de Richard MacDuff, seu namorado e também funcionário de Gordon, resultados de um projeto que estava responsável.


Durante esse mesmo momento, Richard estava em um evento na universidade em que estudou a convite de seu professor tutelar, Reg. Após o jantar, ele encontra uma égua no banheiro do professor e lembra que tinha prometido a Susan, sua namorada e irmã de seu chefe, trazê-la para o jantar. Mergulhado em sentimento de culpa, Richard resolve ligar para Susan enquanto dirige e acaba deixando uma mensagem na secretária eletrônica tentando explicar o ocorrido. Nesse meio tempo se vê passando por cima do que seria um espectro de Gordon Way e logo depois de encerrar a ligação se arrepende, então decide escalar o prédio de sua namorada para roubar a fita da secretária eletrônica. Fato que acaba tornando-o um dos principais suspeitos do assassinato de seu chefe.

"Richard começava a ter a sensação de que o mundo se afastara alguns centímetros dele, como alguém em um comercial de desodorante." (p. 168)

Agora, o que um Monge Eletrônico, pizzas, música e gatos perdidos tem a ver com essa confusão toda? A interconexão fundamental dessas coisas vou deixar para cada um de vocês descobrir ao ler esse grande livro desse grande e querido escritor, Douglas Adams. Mas adianto que o começo dessa obra pode parecer um pouco confusa, pois a maioria dos capítulos são narrados a partir da visão de cada um dos personagens - alguns capítulos apresentam as visões de mais de um dos personagens - que, a princípio, não possuem nenhuma interconexão perceptível entre eles. Por consequência, suas histórias podem parecer sem pé nem cabeça.

Mas com o desenrolar do livro e o surgimento desse anti-herói, Dirk Gently (que conquistou meu coração!), Douglas Adams, com uma linguagem simples e envolvente, vai encaixando todas as peças desse quebra-cabeça até que possamos ver a imagem por completo e enxegamos até os gatos desaparecidos e os gatos dentro das caixas. E cá entre nós, eu acho simplesmente fantástico autores que conseguem jogar fatos aleatórios para o leitor e depois juntá-los de forma tão natural e coerente para atingir um desfecho, como Adams faz nesse livro.

"- Bem, eu acho infantil - respondeu Janice com fanqueza. - Mas... Mas... Mas! - exclamou Dirk, frustrado, batendo na mesa - Será que você não percebe que precisamos ser infantis para entender? Que apenas crianças veem as coisas com total clareza, pois ainda não desenvolveram todos os filtros que nos impedem de enxergar aquilo que não esperamos ver" (p. 172)

Também preciso destacar aqui o quanto me diverti e ri lendo Agência de Investigações Holísticas Dirk Gently! Para quem me conhece ou quem já acompanha o blog/vlog há algum tempo sabe que além de chata com romances (vulgo coração de pedra) também sou meio difícil de achar graça na maioria das piadas de livros/filmes de comédia.

A única crítica que posso fazer é a mim mesma: Por que você demorou tanto para ler Douglas Adams? Por que você nunca leu a série do Mochileiro das Galáxias? Shamonyo, Barbara!


CONVERSATION

7 comentários:

  1. Eles mandaram dentro de uma caixa de pizza mesmo? Que criativo! Adorei!

    http://www.escritordeconta.com/

    ResponderExcluir
  2. Eu quero ler, mas ai, minha amiga leu e disse que o livro não cresce e ai, um dia eu leio kkk

    Beijos

    http://penelopeetelemaco.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eita... como assim o livro não cresce?!?!!? hahahah

      Excluir
  3. Eu gosto bastante do Guia do Mochileiro das Galáxias, mas só até o terceiro livro, e também não sou muito fã de piadas, mas o sarcasmo do Adams sempre me conquista! Vou colocar esse livro na wishlist! E gente, o que é esse livro dentro da caixa de pizza?! Amei! Bastante criativo! <3 Bjs

    Tici | www.bibliophiliarium.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu preciso ler o Mochileiro!!! Amei o humor do Adams, ele realmente me conquistou <3

      Excluir
  4. Preciso ler, adorei a sinopse!
    Adoro casos assim puxados para o suspense!


    http://minhapaixao-livros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Voltar
ao topo