-->

[RESENHA] Golfinhos e Tubarões: o Outro Mundo, de Tais Cortez

Antes de começar a falar qualquer coisa eu tenho que deixar registrado aqui o quanto fiquei assustada com o tamanho do livro. São 419 páginas, não esperava que fossem tantas!

Ao iniciar a leitura tive a sensação de que estava lendo o início da história do X-men, quando o Prof. Xavier vai recrutar mais um mutante com poderes incríveis para o seu Instituto. Com o passar das primeiras páginas a história começou a me parecer mais uma mistura de Crepúsculo com Harry Potter. Com a diferença que a principal, a Victória, consegue ter muito mais personalidade em algumas linhas que a Bella, do Crepúsculo, em todos os quatro livros da série.

Victória é uma menina que possui alguns dons sobrenaturais que começaram a se desenvolver quando ela entrou na adolescência. Sua visão, sua audição, sua força e a sua velocidade superavam o normal para os padrões humanos. Ah, sim. E o seu cabelo também mudou de cor, passando do vermelho para o preto.

Um dia, em um raro momento em família, Victória começou a se irritar com o seus pais adotivos e quando deu por si a casa inteira estava quebrada, uma rachadura cortava o chão até a parede e seus pais flutuavam inconscientes. Depois desse epísódio, Ana e Greg (os pais adotivos) surtam e resolvem que precisam se livrar da menina que adotaram quando tinha cinco anos.

Então, entram em cena Lisa e Victor, um casal misterioso que dizem que vieram buscar Victória para levá-la ao mundo que pertence, que seria um grande castelo onde funciona uma escola para pessoas com poderes sobrenaturais. Nesse castelo, Victória passa a ter aulas de Mente, Premonição, Combate, entre outras e aos domingos os alunos podem fazer uma visita à cidade vizinha, Zápia. E quando Vic vai visitar Zápia pela primeira vez  fiquei me perguntando se ela acabaria esbarrando nas ruas com o Harry, o Rony ou a Hermione.

"A ninguém era permitido ser feliz sem que fose cobrado um preço por essa felicidade." (p. 243)

E antes mesmo da Victoria pisar nos solos desse castelo-escola, ela se encanta, por meio de uma visão transmitida por Lisa, por um garoto misterioso. Alex é na verdade um meio humano e meio vampiro, por isso evita qualquer tipo de aproximação com os outros alunos - por mais que isso signifique salvar a vida deles.

Mas com Victoria é diferente. Qualquer sinal que mostre que ela possa correr qualquer perigo, ele sai correndo para protegê-la. E quando Vic se toca que essa é uma maneira de se aproximar de Alex, ela começa a se colocar em todo tipo de perigo, o que me fez pensar muitas vezes "Puta que pariu, que menina burra! Se você acabar morrendo você nunca vai poder ficar com esse cara, sua idiota!". Isso porque nem gostei tanto do personagem para chegar a torcer que eles ficassem juntos logo.

Na verdade, Alex me dá náuseas. Não consigo gostar de caras descritos como o deus grego da perfeição. Gosto dos charmosos e dos problemáticos. Por isso, fiquei torcendo pelo malandro do Thiago, apesar de gostar mesmo do fofo do Ben. Outra personagem que gostei bastante foi a Ana, não a mãe adotiva, a amiga de Vic que possui o poder de ler a mente, como Prof. Xavier e a Jean Grey, e também consegue se transfigurar em outras pessoas, como a Mística - também conhecida como Raven.

"Dizer que estava apaixonada seria chamar de garoa o que, na verdade, era um dilúvio." (p. 261)

E apesar de existirem duas personagens chamadas Ana, isso não deixa a história confusa. Sempre fica claro quando Vic está se referindo à sua mãe adotiva ou à sua amiga.

Agora falando do romance... Como é de se esperar, visto que não curto muito casais cheios de nhenhenhé, o romance principal me deu vontade de vomitar litros nojentos de gosma verde com pedaços pseudo digeridos.  No entanto, não foi apenas isso que me incomodou. Existem muitas semelhanças entre o romance de Victória e Alex & Bella e Edward, tanto que muitos dos diálogos entre eles eu me forcei a não fazer leitura dinâmica por causa da sensação de déjà vu. Mas de alguma maneira não conseguia largar o livro e o mistério por trás da morte dos pais da Vic me matavam a cada página (não é spoiler!).

Golfinhos e Tubarões é um daqueles livros para ser devorados sem pausas do início ao fim. Apesar da revisão do texto ter deixado passar alguns errinhos de digitação, no geral posso dizer que a escrita da Tais Cortez flui e quando você se dá conta já passou mais da metade. Gostaria de que a autora tivesse abordado mais a questão dos golfinhos e tubarões e que tivesse maneirado um pouco nas semelhanças entre a história de Crepúsculo. Mas de qualquer maneira gostei da escrita e com certeza leria outra história da Tais Cortez.


CONVERSATION

9 comentários:

  1. Olha primeiramente quero te dar os parabéns pela sua resenha, porque eu sinceramente adorei.
    Me fez até lembrar da história que li ano passado e já estou querendo fazer a releitura para poder lembrar de tudo que acontece com os personagens. Mas estou também ansiosamente aguardando pela continuação, porque esse livro é ESPETACULAR. A Tais tem uma maneira de nos envolver na história que é impressionante. Amei tudo que você desenvolveu do livro viu? Sem contar que você escreve muito bem. PARABÉNS =] Fico feliz que tenha gostado do livro, porque ele é maravilhoso. Um dos meus queridinhos da estante.

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/03/resenha-apenas-uma-garota-comum.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, Silvana, obrigada! Fiquei muito feliz com os seus elogios :)

      E sim, a Tais tem uma escrita muito gostosa de ler <3

      Excluir
    2. Linda você merece, até porque eu falei a verdade
      tu escreve muito bem. E espero que a Tais nos atenda né?
      Que venha um segundo livro ai hehehe

      Olha já tem resenha nova no meu blog

      http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/03/resenha-as-estranhas-e-belas-magoas-de.html

      Excluir
  2. Great blog♥

    How about follow each other?
    I follow your blog. Waiting for you♥
    My Blog: http://juliemcqueen.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thanks a lot, Julie!
      But you seems to me a spam messenger. Are you, darling?

      xoxo

      Excluir
  3. Olá.
    Sério,nunca havia ouvido falar desse livro,é nacional?Agora está um mar de literatura fantástica com personagens sobrenaturais,né?Confesso que não sou muito fã desse estilo,porque geralmente são cópias ou bem semelhantes as obras do gênero anteriores.Até agora,quase todos que eu tentei ler,eram praticamente exemplares de Crepúsculo ou Harry Potter só que com o título diferente.
    Daí fiquei meio com o pé atrás,mas vou parar com isso e abrir a mente,aliás,sempre tem a possibilidade de ser perder a oportunidade de uma ótima leitura.
    Resenha maravilhosa.
    Beijo e queijo,
    seessemundofossemeu.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thainara, é sim nacional! E é bem parecido com Crepúsculo, mas acho que vale a pena conhecer a escrita da Tais que é bem gostosa de ler, daquelas que quando você se toca o livro acabo, sabe? E concordo plenamente com você, preconceitos só fazem a gente deixar de conhecer livros maravilhosos (isso vale para pessoas e culturas também!).

      Excluir
  4. Não conhecia o livro, mas adorei a resenha! Achei impossível não comparar com Crepúsculo, só pela resenha já fiquei imaginando uma historia alternativa do Edward e da Bella haha. Mas por outro lado adoro mistérios, então provavelmente adoraria tentar descobrir o motivo da morte dos pais da personagem principal! Vou pesquisar mais sobre o livro, gostei bastante!
    Um beijão,
    Gabi do likegabs.blogspot.com ♥

    ResponderExcluir
  5. Muito boa sua resenha, não conhecia esse livro, não curto fantasias mas daria uma chance!
    Estou te seguindo, bjus

    Daily of Books

    ResponderExcluir

Voltar
ao topo