-->

[ENCONTRO] LeYa na Estrada!

Eu já estava há muito tempo querendo participar de algum encontro de leitores/blogueiros. Porém, sempre quando divulgavam as datas eu percebia que já tinha compromisso e acabei ficando bastante frustrada. Então, quando a LeYa divulgou que no dia 07/06 teria encontro por aqui, eu me recusei a não ir. Fui praticamente virada, tive que acordar muito cedo, encarar um trânsito tenso no sábado de manhã (!) e ainda saí de casa sem café-da-manhã e muito menos com o almoço.

Conclusão, cheguei lá em cima da hora, sem fôlego e morrendo de fome (alô, pressão!). No fim, o importante é que consegui pegar a minha senha e ainda consegui parar no Starbucks para forrar a pança com um croissant, um muffin delicioso de chocolate e um frappuccino para espantar o sono e me refrescar depois da correria no sol. E não, isso não é propaganda! Estou criando o clima para vocês se sentirem na minha pele. Tá funcionando?

Acabei chegando atrasada no evento (#shameonme #testedisciplinar #vivaapontualidadebrasileira) e tive que sentar em um dos poucos lugares vagos que tinham. Isso é, muitas cabeças na minha frente. Pobre de mim que sou baixinha. Mas mesmo assim consegui enxergar o pessoal da LeYa lá na frente e não pude deixar de notar os lançamentos desse mês expostos, além de umas ecobags escondidinhas atrás da mesa (alguém disse "brindes"?!).



Durante o evento, conhecemos um pouco mais sobre o grupo LeYtoras, criado pela editora para reunir os leitores e leitoras que gostam de uma literatura - que eu costumo chamar de "livros para menininhas"- voltada para romances açucarados, eróticos ou pseudoeróticos, comédias românticas, culinária. Enfim, livros voltados para as mulheres (mas isso não exclui o público masculino, deixando bem claro!). E meu deus, as meninas da LeYa conseguiram atiçar a minha curiosidade quanto a Dublin Street, que antes eu não estava dando muita coisa, mas agora já estou com ele nos desejados!

Outro livro apresentado que me deixaram morrendo de curiosidade foi Condenada, de Chuck Palahniuk (mesmo autor de Clube da Luta). Sério, muitas expectativas! Ainda tem um outro que já estava com vontade de ler e agora atiçaram mais ainda, que é O Aprendiz de Assassino. Para quem se perguntava o motivo de terem trocado a capa do livro, eis a explicação: como o nome da autora é Robin Hobb e a primeira capa tinha um cervo, muita gente achava que a história tinha a ver com Robin Hood. Eu tenho por mim que essa impressão pode ter sido causada muito mais pela fonte utilizada no nome da autora.





Então, a capa foi alterada e apesar da antiga não ter ficado feia, não podemos negar que o Marc Simonetti arrasa nas ilustrações. Outro ponto que influenciou na mudança, foi que o próprio George R. R. Martin é fã do Simonetti e da Hobb! Dizem que ele até chegou a afirmar que Robin Hobb era ele de saia. E aí, deixei vocês curiosos? Porque eu definitivamente fiquei.

Ah, e para quem acabou ficando chateado por ter comprado o livro com a primeira capa e os outros livros da série estarem com as ilustrações do Marc, calma, respira e contate a equipe da LeYa que eles enviam a edição com a capa nova ;)

Entrevista com Ruth Ozeki

O climax, isso é, o ponto alto do encontro foi definitivamente a entrevista com a autora de A Terra Inteira e o Céu Infinito, Ruth Ozeki. Adorei "conhecê-la" e ver o quão simpática ela é, ainda mais quando eu tinha acabado de ler seu romance e AMADO!

Ela explicou que a ideia de unir ficção com realidade, colocando ela mesma como personagem veio a partir de seu marido Oliver. Consequentemente, se Ruth ia virar persoangem, ele também acabou se tornando parte fundamental da história. Mesmo com ele reclamando que Ruth o fez muito esperto no livro. Reclamação que ela rebateu dizendo que, de fato, Oliver realmente é um cara muito inteligente (ah, o amor...).

Essa ideia surgiu para sanar a vontade de Ruth de acrescentar fatos reais e poder contar melhor a história e a destruíção causada pelo tsunami de 2011 que assolou o Japão. Quando a ideia de acrescentar esse fato real, mais o atentado de 11 de setembro nos EUA, surgiu o livro já estava pronto e a escritora teve que revisá-lo e refazer algumas partes para se acrescentar como protagonista da história.

Ruth também contou que a lojinha de coisas de graça, que no livro sua mãe adorava visitar, realmente existe. A autora nos disse que pediu permissão para todas as pessoas reais que estão no livro para utilizar o nome verdadeiro, se a pessoa negasse ela inventava um outro nome. O que foi o caso de seu gato, quando Ruth o perguntou se poderia utilizar o seu nome real, o gato se empinou todo e com uma cara de esnobe deu as costas a ela.  E tudo isso contado na webcam com uma digna encenação da reação do felino por Ozeki, que arrancou gargalhadas de todos os presentes. Conclusão, Pesto não é nome real de seu gato, que na verdade se chama Reese (se a minha memória não falha).

Além da entrevista com Ruth Ozeki, as meninas da LeYa também mostraram um video com mensagem da Ruth Cardello, autora da série Legacy, e outro que, se eu não me engano, foi da autora Samantha Day, autora de Dublin Street.. Para retribuir as autoras, também filmaram a gente na platéia gritando e dando tchau.

CONCURSO: A Fantasy quer o seu mundo!



Durante o LeYa na Estrada a equipe da editoração da Casa da Palavra também contou um pouco sobre o concurso que eles estão fazendo para descobrir um potencial autor nacional de fantasia. O vencedor terá o livro publicado pelo selo Fantasy e o lançamento vai ser neste ano durante a Bienal do Livro em São Paulo. E mais uma vez eu me xinguei por não poder ir na Bienal paulista.

Quando eu vi uma das primeiras divulgações do concurso nas redes sociais, a primeira coisa que eu pensei foi "meu deus! Vai chover manuscristos para eles!" e qual a minha surpresa quando, no evento, eles disseram que ao divulgar o concurso eles ficaram receosos de não aparecerem muitos interessados. No final, o número de participantes foi tão grande que eles tiveram que apelar para a criatividade dos futuros autores da Fantasy e pediram para que resumissem a história de seus livros no Twitter. Isso é, sinopses com 140 caracteres! Haja criatividade mesmo!

Na semana seguite ao Leya na Estrada, foi divulgado nas redes sociais os nomes dos finalistas e as sinopses em 140 caracteres, que vocês podem ver na imagem abaixo. Estou muito ansiosa para saber quem vai ser o ganhador, para ver como vai ficar a capa e ler a história! Se fosse para apostar pela mini sinopse, qual vocês acham que será o vencedor? *polêmica, mamilos*

  Clique na imagem para ampliar.

Os brindes


No final do evento, todos os presentes ganharam uma ecobag da LeYa, que continha um livro (eram diferentes, eu fiquei com A Menina que não sabia ler 2!), um bloquinho de anotações, um docinho (nhami!) e marcadores. Os brindes para o público masculino também tinham uma camiseta (a que eu vi era do Wild Cards, mas acredito que tinham outras). Confesso que também queria uma, mas fiquei muito feliz com os meus mimos! ;)



CONVERSATION

12 comentários:

  1. Oi Babi assim como você sempre morri de vontade de participar de encontro de leitores, umas a) aqui no sul quase nunca tem, b) quando tem sempre acontece algo que não posso ir =/

    Mas adorei saber que você conseguiu ir e adorei os brindes <3 Acredito realmente tenha sido muito proveitoso!

    Beijos Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Joi, vou ficar torcendo para que você consiga ir em um! Eu adorei e com certeza quero ir em mais!

      Beijinhos!

      Excluir
  2. Ai que delíciaaa!!
    To louca pra ir no de São Paulo tbm, espero que dê td certo! Será na própria Bienal, pelo que vi...
    Adoro brindes! hauhauh
    Fiquei curiosa com o livro dess Robin Hoob, jpa que ela é o George Martin de saia! hauahauhauh
    E esse outro que eu já tinha me interessado com a sua resenha, gostei ainda mais. Já vou colocá-los nos meus desejados...

    Beijos Babiii

    http://subexplicado.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aiin, Cah! Aproveite a Bienal por mim!!! Queria tanto ir, mas infelizmente não vou poder :/

      Excluir
  3. Ahhhh!!!! QUE DEMAISSS! Sou louco pra ir nesses eventos legais, sabe? Com blogueiros, editora... Muito bacana!


    Lucas
    escritordeconta.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bem legal mesmo, Lucas! Se tiver oportunidade, não deixe de ir ;)

      Excluir
  4. O evento me lembrou a Turnê Intrínseca. Pena que esse tipo de coisa nunca acontece perto de mim, gostaria muito de ter ido.
    Sem falar que esse concurso para achar um livro nacional para publicarem é muito bacana ^.^

    memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nunca consegui ir na Turnê Intrínseca :/
      Quem sabe um dia né?

      Espero que um dia você consiga ir em algum!
      Beijinhos

      Excluir
  5. Olá!
    Nem consigo lembrar qual foi o último evento que eu fui, que vergonha! Preciso voltar a frequentar essas coisas porque só estou vendo evento bonito acontecendo.
    E adorei a ecobag que você ganhou!
    Beijos
    Ellen, Land of Something

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ellen! Não vergonha nenhuma, não! Não é sempre que a gente consegue ir, existem outras coisas, responsabilidades, pessoas que precisamos dar atenção também :)

      Mas se tiver a chance de ir em algum, sempre é válido!
      Beijinhos

      Excluir
  6. Esses eventos são tudo, adoro brindes kkkkkkkkkk
    espero um dia ir :/

    ResponderExcluir
  7. Que perfeito, Babi!
    Estou mesmo com vontade de ir em um evento de "blogueiros e editoras", mas nunca fui em um.
    Parabéns pelos brindes (são lindos ♥).

    http://voceetaolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Voltar
ao topo