-->

RESENHA: Duna, de Frank Herbert

Política, religião, economia, ciência, romance, antropologia, sociologia, sobrenatural e ecologia, agora bata até formar uma massa densa. Essa é a receita do livro de Frank Herbert. E que livro! Não sei nem por onde começar a tentar explicar esse mundo tão complexo e bem construído. Eu estou há mais de uma semana tentando pensar em uma forma de escrever essa resenha, pois é. Mas, vamos lá!

O planeta Arrakis é um planeta formado por um grande deserto e, consequentemente, sofre com a falta de água. Um planeta que tinha tudo para ser ignorado por todos e deixado à mercê do abandono. Porém, é um planeta rico em uma especiaria muito importante para a economia de todos os planetas do império governado pelo Imperador Padishah. E, claro, muito importante para as grandes Casas que imperam no topo da pirâmide social.

A Casa Atreides e a Casa Harkonnen são grandes rivais e estão o tempo todo em conflito, planejando conspirações umas contra as outras. Os Atreides vivem em um planeta como a terra, chamado Caladan, rico em água, com rios, mares e tempestades; governado pelo grande Duque Leto Atreides eu não pude deixar de imagina esse personagem com certa semelhança com o Jared Leto, um homem justo, forte e generoso (como não suspirar?).

O Duque, por questões de interesse político, não tomou a mão de nenhuma pretedente, porém nutre grande paixão e admiração por sua concubina Lady Jessica (sem acento mesmo, vamos lembrar que o livro é estrangeiro). Jessica, no entanto, é uma Bene Gesserit (eu não sei se está certo, mas eu pronuncio como "benê gecerrí"), um tipo de bruxa que segue uma filosofia, possui seus feitiços, técnicas de luta e consegue detectar verdades por meio da observação. E é do fruto desse amor (sim, vou ser brega nesse momento) que nasceu Paul Atreides, o único herdeiro da Casa Atreides.

O ponta pé inicial da história vem com o pedido do Imperador Padishah para que o Duque Leto governe o planeta Arrakis e cuide da principal fonte de riquesa do império. No entanto, a última pessoa a ocupar esse cargo de confiança foi Rabban Harkonnen, sobrinho mais velho do porderoso Barão, que governava com mão de ferro e visando apenas o lucro. E agora? Será que os Harkonnen vão deixar barato? Será que Duque Leto aceitará o convite? TÃ-DÃ-TÃ-TÃ!

"- Grave isto em sua memória, rapaz: um mundo é sustentado por quatro coisas... - Ela ergueu quatro dedos grandes e nodosos - ... a cultura dos sábios, a justiça dos grandes, as preces dos virtuosos e o valor dos bravos. Mas tudo isso é nada... - e ela fechou os dedos num punho - ... sem um governante que conheça a arte de governar." (p.45)

Além disso, há toda uma profecia de um herói, um símbolo de esperança, que chegará em Arrakis e trará água e paz para o povo Fremen, os nativos do planeta Duna, muitas vezes subestimados por viverem no meio do deserto com uma incrível escassez de água. Para sobreviverem, os Fremen criaram um traje especial para reciclar a própria água disperdiçada pelo corpo, o chamado traje destilador.

A história é construída sem pressa, tudo é explicado e as explicações são palpáveis e não meras explicações sem pé nem cabeça só para justificar atos extraordinários. Por isso, apesar dos personagens terem grandes poderes, eu não fiquei irritada com a sensação de que as pessoas ganhavam poderes do nada e a partir daí poderiam conquistar o que quisessem. Deu para reparar que eu estou cansada de ler livros cujos autores passam da premissa que podem fazer o que bem entendem com os personagens explicando com meias palavras, certo? Pois é, definitivamente Frank Herbert não entrou para essa lista!

A obra é dividida em três partes: Livro I, II e III. O Livro I eu simplesmente devorei, já os outros dois eu demorei horrores para terminar de ler. Primeiro que eu sai do clima do livro por causa de algumas coisas que aconteceram comigo. Segundo que a linguagem do livro é totalmente diferente. Não vá esperando encontrar uma história cheia de ação só porque os personagens têm grandes capacidades.

Duna possui uma linguagem pautada predominantemente na política e na economia. Eu particularmente amei os diálogos que são recheados de sarcasmos e alfinetadas cheias de classe que normalmente vemos em debates políticos entre os candidatos principais. Esse não é um livro para todos os gostos, a escrita é diferente e não é coloquial - o que acaba arrastando mais a leitura. Além disso, requer uma leitura mais calma e com mais atenção, já que é um mundo complexo e com sutilezas que, se você ler com uma atenção não muito focada, vai acabar perdendo alguma explicação importante (eu demorei exatamente um mês, UM MÊS! para ler esse livro e tenho certeza que deixei passar muita informação). Ah! Não deixem de ler o Apêndice do livro e o Glossário, são partes fundamentais da história.


CONVERSATION

12 comentários:

  1. Adoro livros de ficção científica, mas não sei se me interessaria por esse livro, ele parece aqueles livros entediantes antigos... Deve ser porque eu sou uma julgadora de capas D: Nossa, adorei o seu blog! Estou seguindo, você poderia fazer o mesmo? O meu blog é novinho ainda, seria muito bom receber a sua ajuda! Se quiser se afiliar, eu também ficarei muito feliz, obrigada e até mais!

    Xoxo <3
    interesses-sutis.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Ficção me atrai bastante, mas política e economia me fazem pensar duas vezes antes de ir atrás deste livro =(

    Beijos!
    http://confraria-cultural.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Nunca tinha visto nada desse livro não, mas parece ser legal!

    http://alguns-livros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Duna já é um cláaaassico da ficção científica. Por enquanto já lançaram os dois primeiros livros nas novas edições da Aleph e se não me engano este ano ainda sai o terceiro. Duna já é questão de necessidade: PRECISO ler! rs
    Bjos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aah eu não quis esperar e comprei tudo em sebo! Tentei comprar as mesmas edições, mas como os livros já são considerado raros, fui difícil. Então, comprei em anos próximos, pelo menos, E vale muito a pena! :)

      Beijoos

      Excluir
  5. Nossa deve ser sensacional!! Adorei a resenha, vou ler com certeza!! Bjs

    ResponderExcluir
  6. Oi, tudo bom?
    Passando para deixar um comentário rsrs
    Não conhecia esse livro ,
    mas me interessei bastante e adoro esse gênero !
    Beijos*-*
    Território das garotas
    http://territoriodascompradorasdelivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Olá tudo bem?
    Encontrei seu blog através do grupo do facebook e gostei :)
    Escreve de maneira clara suas resenhas e sabe se expressar, além de não se ater a comentar apenas os lançamentos modinhas rsrs
    Sou fã de ficção cientifica e tive na adolescencia meu contato com Frank Herbert através do Homem de Dois Mundos e na mesma época encontrei Duna. Uma das coisas que me impressionou foi as camadas narrativas, toda a complexidade politica e como cada ato influencia a mesma. Traições, alianças... Nossa isso me fascinou na época. Pena que nunca encontrei as continuações, pretendo uma releitura mais para frente :)
    Te indico no genero um autor por quem nutro uma paixão especial: Philip K. Dick acho que nenhum escritor de FC se compara a ele, o estilo pessoal dele disseca a condição humana e alma em pequenos pedaços sempre questionando o significado da realidade.
    Visita meu blog em breve vou postar um material que to preparando sobre ele
    Abraços
    Rafa Biblioteca Do Terror

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, Rafa, muito obrigada mesmo! :)
      Com certeza vou ficar de olho no seu blog para saber mais sobre o Philip K. Dick! Se é parecido com o Frank, deve ser um ótimo escritor.

      Beijos!

      Excluir
  8. É um livro muito incrível que ainda vou reler esse mês. Meu primeiro contato direto com ficção científica, sem contar o gostinho épico que essa história tem.

    http://umreinomuitodistante.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi Babi tudo bem? Não sei por que mas este livro me lembrou Yargo da Jacqueline Sussan já leu? Foi um dos melhores livros que já li até hoje, e tem uma temática bem parecida, não conhecia este e com certeza vou atras dele pois se é o minimo parecido com Yargo tenho certeza que é um livro maravilhoso.

    Beijos Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aaah já escutei falar de Yargo, a Vanessa, do Central da Leitura, adora! Mas eu ainda não li, não

      Mas vou ler!!

      Beijos

      Excluir

Voltar
ao topo