-->

RESENHA: A Garota dos Pés de Vidro, de Ali Shaw

Midas Crook é um jovem que vive em um mundo monocromático e sem muitas surpresas. Desde pequeno sua única paixão era a fotografia, tanto que chegou a largar sua namorada, já que ela exigia tempo para ficarem juntos. E Midas queria tempo apenas para tirar fotos.

Mas a vida do jovem magrelo, que se autodenomina covarde, muda completamente quando esbarra com Ida McClaird, uma menina normal, sem aquela beleza desconcertante. Aliás, nenhum dos personagens é o ideal de ninguém, cada um tem o seu lado bom e seu lado ruim, suas qualidades e defeitos.

Ida está de passagem em St. Hauda’s Land, essa cidade exótica que fica em uma ilha britânica. Ela havia estado naquela cidade apenas uma outra vez, quando era saudável e cheia de energia. E foi nessa época que conheceu o estranho Henry Fuwa,  que lhe contou sobre sua criação de vacas do tamanho de insetos e com asas de borboleta.


 Porém, agora ela está em outras condições e busca por esse cara estranho, o único que talvez possa ter uma cura para a sua doença: ela está se transformando em vidro. Como não conhece ninguém da cidade, Ida pede ajuda ao tímido Midas e é aí que de fato a história começa.

Ali Shaw criou um mundo incrível e tão detalhado que imaginei os personagens sem o mínimo esforço, como se eu própria os tivesse criado ou os conhecesse. No início parece tudo uma loucura, uma história repleta de personagens que parecem que não tem ligação alguma. Mas com o decorrer da história vamos montando o quebra-cabeça de coincidências entre eles.

O autor tem uma narrativa poética e que me conquistou de primeira. Na verdade o que me conquistou mesmo de primeira foi a capa. Muito linda! E quando comecei a ler A Garota dos Pés de Vidro já foi com aquele sentimento de “ah, não! Não pode acabar!”. Como disse no início, os personagens são humanos, tem horas que temos raiva e até mesmo ódio, para no capítulo seguinte morrermos de amores e compreensão.

A personagem que mais me conquistou foi a Denver, a filha do melhor amigo de Midas, uma menininha muito sagaz e madura para a idade. Enfim, eu amei o livro, amei a história, mesmo tendo algumas coisas mal resolvidas. Mas acho que a ideia era dar esse toque de realidade em que nem tudo tem uma explicação.

Mas a verdade verdadeira é que eu já estou muito ansiosa para ler o segundo romance do autor! O The Man Who Rained (uma tradução literal: "O Homem que choveu"), que ainda não tem tradução nem previsão de lançamento no Brasil e só será lançado em outubro na Inglaterra. Todas chora :(

CONVERSATION

5 comentários:

  1. Parabéns....... amei sua resenha...Agora que estou mais louca ainda pra ter esse livro...
    bjs e sucesso

    ResponderExcluir
  2. Oi, Babi! Sou Monalisa (Mona), amiga da Nana (ela que me apresentou o seu site, aliás). Você não tem ideia de como eu to feliz aqui. Nunca conheci ninguém que também tivesse lido "A Garota dos Pés de Vidro"! =D
    Eu adorei esse livro... Você deu uma olhada no blog do autor??? É de pirar, tem vários rascunhos do gado com asas de borboleta...
    Eu estou para montar um blog literário também, mas to com tanta coisa na cabeça ainda... Não consigo me decidir por nome nem nada. Quando eu finalmente conseguir, você topa uma parceria?
    Parabéns pelo seu! Adorei tudo. (E que nome fofo :3 )
    Um beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mona!
      Sim! Euvioblogdeleequasemorri! Adorei as ilustrações, me apaixonei mais ainda ♥

      E claro que te ajudo, é só chamar! E também já aceito a parceria! ;)

      Nome é difícil mesmo pra escolher, eu fiquei muito tempo tentando escolher e no final resolvi me zoar, mesmo o nome ficando enorme e tal hahahahha

      Beijos!

      Excluir
    2. Fiiiinalmente criei esse troço! Hahaha
      O nome ficou sendo "Literasutra" (www.literasutra.com). Tá super no início, mas enfim. Bora fazer a parceria? :)
      Um beijo!

      Excluir
    3. Ebaaaaaa! Vou visitar! :D

      Excluir

Voltar
ao topo